15.5.08

5. Susana STOMP em "Sloane Square"

Música, dança e teatro, isto são os STOMP! Um movimento de corpos e objectos, STOMP! São sons e ideias, palpáveis e abstractas somado ao uso de objectos do dia a dia. Na bagagem, o equipamento que transforma em som, no palco, e garante a surpresa do público na plateia é simplesmente sucata, material reciclável e objectos de todo tipo: vassouras, tampas de lata, latões de lixo, tubos de silicone, sacos de plástico, caixas de fósforos, entre outros objectos.
O musical é uma combinação de teatro, dança, comédia e muita percussão. E os sons saem de gestos simples: ou alguém poderia imaginar que o acto de varrer o chão, jogar basquetebol ou acender um isqueiro transformar-se-ia num musical?

Simplesmente ficamos vidrados. Valeu a pena, sem dúvida, gastar algumas libras para poder vislumbrar um espectáculo assim. Saímos do “Ambassadors Theatre” a saltar, a estalar os dedos, e a caminhar em passadas ritmadas. A Susana atrás, e o Renato ao lado, lá fomos nós, ter com a Tininha - que nos esperava em Picadilly - a ritmar com tudo aquilo que podíamos, incorporando em nós o verdadeiro espírito STOMP.

Na tarde seguinte decidimos retornar ao “boteco” do dia anterior para almoçar. Um local pequeno, acolhedor e a preços super económicos, situado mesmo na saída do metro de Sloane Square. Os poucos lugares sentados que existiam no boteco estavam todos ocupados. Algumas pessoas de pé faziam fila para pedirem as suas comidas. Eu e a Susana fomos os primeiros do grupo a sermos servidos: lasanha vegetariana por 4,5 libras!!! Uma verdadeira pechincha!!! Olhamos de soslaio e vislumbramos uma pequeníssima mesa virada para a rua onde cabiam para almoçar, com as pernas encolhidas e os braços imóveis, 2 pessoas! Haviam outros lugares, em pé, mas na rua, ficando o grupo separado por um vidro!

O Boteco em "Sloane Square"

Ocorreu, então, uma situação hilariante mas bem real, mas que muito poucos tiveram a oportunidade de ver. “Susana Stomp em Sloane Square”. Podia ser, decerto, uma peça de teatro. Mas não. Resumiu-se a uma queda espectacular, tão quanto a actuação dos verdadeiros STOMP. Vinha eu por trás e vislumbrei a Susana com o seu prato na mão em direcção à saída para poder ocupar os lugares exteriores. Abre a porta com uma mão, e alheada deste mundo nem observa o letreiro em letras GARRAFAIS:

Vejo apenas uma actuação de STOMP misturada com MATRIX, onde a Susana tralha no chão segurando medrosamente o prato na mão. Fica estatelada de barriga para baixo, atirando de forma heróica a sua lasanha vegetariana para um lugar a salvo e sem partir o prato: para debaixo de um carro! As pessoas, na rua, passam, olham uma rapariga com a cara presa ao chão, e franzem o sobrolho. Olho de dento a situação e rio-me como ninguém. LINDO!!!!

Simulação da Peça "Susana Stomp in Sloane Square"

Alguns desperdícios

2 comentários:

Bedeluxe disse...

Aqui os pratos vegetarianos conseguem ser mais caros que os gordos por conta do status magro que agregam... até que 4,5 libras está em conta para comida de rua. :)
Björk, que já aplicava o STOMP em sua música, já cantava: I imagine what my body would sound like slamming against those rocks.
Vocês podiam ter filmado e mandado para ela... por puro esclarecimento. hehehehe

Os olhos da alma... disse...

Ai Nelson, só rir com as tuas aventuras...coitada da rapariga, não bastava a queda ainda tinhas que simular mais uma vez, e a tua cara perdido de riso...
Continua mais histórias Londrinas!!
bj