19.5.09

Rir às Altas Gargalhada na Isla Mágica!

Ir a Sevilha e não ir à Isla Mágica, seria o mesmo que ir a Paris e não ver a Torre Eiffel! Mesmo estando a participar no encontro de Taizé, não pude deixar de ir a este parque temático de diversões que ocupa uma parte do que foi a antiga Expo 92 (área que hoje está quase deserta e entregue ao total abandono), apenas por umas horas.
A decisão fez-se ali na entrada. - "Entramos ou não entramos?" - pergunto eu. Sabemos que para pagar meia tarde, em época baixa, custa 18 euros. Sabemos, também à partida, que não dispomos, na realidade, de meia tarde completa por nossa conta, apenas algumas poucas horas. Mas a decisão foi rápida: "Sim, vamos lá!".
A entrada na Isla Mágica
Mal entramos começamos a perceber que a Isla Mágica é uma pequena ilha no coração da cidade onde, seguramente, podemos viver um mundo de magia, emoção e de diversão. São espaços e áreas temáticas apaixonantes, com atracções, jogos, magníficos restaurantes e lojas, tudo num só sítio: aqui!
Como não dispunhamos de muito tempo, fizemos questão de seleccionar a variedade de actividades e diversões para realizar. Abrimos o mapa e começamos a delinear a nossa "pequena viagem" dentro do recinto da Isla Mágica, ficando acordado que iriamos apenas participar nas diversões com maior impacto. E foi, exactamente, isso que aconteceu: Impacto!
O primeiro local a que nos dirigimos foi o chamado "El Desafio", uma espetacular queda livre de 68 metros de altura. Imaginem-se, sentados, a subir rápidamente, conseguindo lá de cima olhar para parte da cidade de Sevilha, e que de um momento para o outro te soltam. Bemmmm... um formigueiro na barriga que só nos apetece gritar à medida que nos aproximamos do chão e que sentimos que a máquina não vai parar! Algo estonteante! A adrelanina ao rubro! Saímos de lá a vibrar em estado de histeria junto da Claudia que ficou cá em baixo a filmar tudo!!!

"El Desafio" - Queda livre de 68 metros. Loucura total! Uma das outras actividades a que fomos foi ao chamado "Ciklón". Uma sensação de vertigem a deslizar por 14 metros de altura e a rodar a toda a velocidade. A Claudia, mais uma vez queria-se desmarcar de mais uma adrenalina, pelo que tivemos que lhe dizer meias-verdades e "este" não custava assim tanto! Haviam de a ver a gritar, com os cabelos ao vento, a praguejar e a realizar promessas de morte a todos nós! Lindo!

A maioria das diversões que existem no parque são de água. Andámos na "Anaconda", uma montanha russa de água sob troncos com vertiginosas quedas de 7, 12 e 16 metros. Nesta, a Claudia foi por livre iniciativa. Mas adorei vê-la benzer-se meia dúzia de vezes, enquanto batia três vezes na madeira, ao mesmo tempo que fazia figas.

Mas uma das minhas actividades de àgua preferidas foi, sem dúvida, o "Iguaçu", uma descida de rafting pelas cataratas de Iguaçu a mais de 50km/h. Na realidade, ia voando! Fiquei na parte de trás do barco e leve como sou, se não me segurasse... lá ia eu!! No final, suspeito que, de todas as 25 pessoas no barco, se 2 ficaram sem se molhar... foi muito! Acabamos na totalidade com as roupas encharcadas e o cabelo a escorrer!

A bordo de um bote pneumático andámos também quase 500 metros de rafting no "Rápidos de Orinoco", onde já na saída apanhamos mais molhas de uma catarata, na qual passamos por baixo dela.

"Rápidos de Orinoco" No entanto, de todas as actividades, a que mais me apaixonou, surpreendeu e me amedrontou foi o "Jaguar". Uma infindável montanha russa suspensa com giros de 360º. Enquanto esperamos na fila pela nossa vez, ouvimos gritos estrondosos de pânico e pavor dos que seguiram à nossa frente. Vemos as voltas e a velocidade a que os carris da montanha russa andam. Fico a rir-me de nervos. Olho para a Ana e para o Nuno, e riem-se também. Sei que são de nervos. Ainda, por momentos, ponderamos em conjunto desistir mesmo à última da hora. Mas nenhum de nós quis dar parte fraca, apenas a Claudia, mais uma vez ficou (e muito bem) no lugar dela... fora das actividades.

Levo comigo, às escondidas, a minha fiel e companheira máquina fotográfica para registar este momento surpreendente através de video.

O grupo no "Jaguar" Gritos. Euforia. Histeria. Loucura. Berros de pavor. Berros de risos descontrolados. Medo. Pânico. São, talves, estas as palavras para descrever aquela sensão que demorou menos de 60 segundos, mas que lá em cima me pareceram uma verdadeira eternidade. Aterrorizado, e agarrado com todas as força que possuia à grade de protecção, gritei até não poder mais esvaindo-me na voz e sentindo-se na glote que vibrou como nunca!!!!

Só mesmo a minha filmagem para nos fazer chorar a rir até às 2 da manhã, a ver em modo de repetição, durante mais de 2 horas seguidas. MUITO, MAS MUITO BOM!!!

Nós molhados e a gargalhar na "Anaconda"

E Isla Mágica é isto mesmo. Diversão pura. Surpresa no seu melhor. Um sentimento de dinheiro bem aproveitado. Uma verdadeira terapia pelos sentimentos. Gargalhadas genuinas e medos contidos. Uma mistura de emoções que fazem deste parque uma óptima lembrança de quem não se importaria de repetir uma nova visita, agora com mais tempo!

Na cultura do "portuga", o adulto não tem direito a divertir-se assim. E quem o faz é considerado imaturo. Por isso, não existem parques temáticos. Felizmente, mesmo aqui na nossa vizinha Espanha a tradição é outra! Vive-se desreprimido! Por isso, se alguém for rico e quiser ser um bom samaritano, POR FAVOR, construa um aqui em Algés! Havia de ser fins de semana lotados de gargalhada!

9 comentários:

Anônimo disse...

Olá,
Adorei o relato da vossa viagem.
Contudo, como amedrontada que sou, questiono sen não será impróprio para mim... Tenciono passar uma noite em Sevilha em Julho, para levar a minha filha de 13 anos à Isla Mágica. Mas parece que tanto eu como o meu marido vamos ter medo de algumas dessas coisas...
Que me aconselham a fazer mais em Sevilha?
E a minha filha poderá ir sozinha nessas diversões ou terá de ser acompanhada por um de nós?

Tantra disse...

Olá...
Passar uns dias em Sevilha e, principalmente, visitar a Isla Mágica é bastante interessante. Não é preciso terem medo. A Isla Mágica é um parque de diversões destinado a crianças e adultos, por isso, há uma variedade de actividades tanto para pessoas mais novas como para pessoas mais velhas. Na época baixa, não existem muitas filas e pode-se percorrer a Isla Mágica durante uma tarde ou uma manhã. Contudo, durante o mês de Julho (época alta) é aconselhável passar um dia inteiro na Isla devido às filas nas actividades. para além de não ter que se andar a correr de um lado para o outro. Dentro existem restaurantes e locais para se descansar. O preço de 1 dia inteiro penso que seja 25€. Mas RECOMENDO! Mesmo! E a tua filha irá certamente adorar e não esquecer-se-á desta experiência assim como eu, também, não irei esquecer!

Anônimo disse...

Boa noite,

O vosso blog foi-me muito útil... contudo, ecessitava saber por favor se é necessário (ou obrigatório) saber-se nadar para poder andar nessas diversões.

Um abraço!

Tantra disse...

Bem... não é necessário e nem é obrigatório saber nadar, até porque ninguém vai para dentro de água. Dentro das actividades é que nos podemnos molhar. Além disso, as actividades de água são totalmente seguras. Vai e aproveita!

AceVentura disse...

olá. vou em agosto á ilha magica e queria saber se a entrada (os 28 euros) cobrem todas as diversões, ou se depois temos de pagar para andar em cada diversao. obrigado

Tantra disse...

Oi "AceVentura"...
o pagamento da entrada permite andares em todas as diversões, daí valer mesmo a pena visitar a Isla Mágica. Aproveita!
Abraços

Anônimo disse...

Boa noite,
Sou a mesma "anónima" de 27 de Maio. Queria agradecer-vos porque através das vossas dicas fui sem medo e acabei por andar em quase todas as diversões. Apenas não andamos na roda 3D e numa alta vertical que subia e descia.
Foi o máximo! E a minha filhota adorou!
Obrigada!!

Tantra disse...

Oi "anónima do dia 27 de Maio"... hehehe...
Ainda bem que tiveste a oportunidade de ir à Isla Mágica e que te divertis-te, assim bem como a tua filha.
Fiquei muito surpreso por voltares novamente aqui ao meu cantinho e deixares o teu agradecimento. Obrigado eu pela tua delicadeza!
Abraços

Anônimo disse...

Boa tarde,
Sou um rapaz de 11 anos, que gosta de adrenalina e queria saber se me aconselha a andar nas atrações de emoções fortes, como o Jaguar e EL Desafio.