15.4.09

Viena: A Cidade dos Músicos

Áustria e República Checa são países vizinhos, e a distância que separa Viena de Praga são apenas 4 horas. Por isso, pusémo-nos a caminho. Era ainda de madrugada, perto das 4 da manhã, quando nos pusémos a pé, para nos dirigirmos até Hlavní Nádrazí, a estação ferroviária principal de Praga, para apanharmos o comboio em direcção à Áustria.

Esta estação ferroviária, datada de 1901, é famosa pela sua abóboda de esmalte e elegantes esculturas no seu interior, onde aí, em dias anteriores, tivemos a oportunidade de tomarmos um capucciono (bebída única perceptível do menú) sentados nas cadeira e mesa de ferro forgado na entrada principal.

A estação ferroviária principal de Praga


Chegamos a Viena ainda cedo. Abrimos o mapa e vimos que logo alí, perto da estação dos comboios, encontrava-se o Belvedere Schloss, um dos mais notáveis edifícios barrocos do mundo, que consiste efectivamente em dois palácios, o Belvedere Superior e o Belvedere Inferior.

Palácio e Jardins de Belvedere Schloss

Instalada no Belvedere Superior, a secção da Galeria Austríaca exibe uma magnífica colecção de arte austríaca e internacional dos dois últimos séculos. O foco é Viena por volta de 1900 é a Arte do Clássico Moderno, com a maior colecção de obras de Klimt (incluindo O Beijo e Judith) e diversas obras de Egon Schiele.
"O Beijo", de Klimt

Localiza-se na cidade de Viena uma das maiores catedrais góticas medievais, a Catedral de Saint Stephen, um grande exemplo da arquitetura medieval que remonta ao século XI. Junto à Catedral dezenas e dezenas de pessoas ali se encontram junto na Praça Stephansdom, uma praça que abriga um movimento incrível.

Catedral Saint Stephen Esta catedral, é uma igreja enorme e obrigatória de ser visitada. Com as espigas góticas e tecto de Gaudy é considerada uma obra-prima de Viena.

Quem se perde pelas ruas de Viena, facilmente, compreende a opulência e luxúria dos seus prédios e palácios do antigo grande império austro-hungaro, expondo em grandes construções a força do antigo reinado.

Uma das ruas mais importantes de Viena é a Rua Graben, estando nela, além dos elegantes bares, cafés e restaurantes com esplanada, as principais lojas da cidade. Centenas de pessoas percorrem diariamente esta rua sendo uma das mais moviementadas da cidade.



A cidade é, também, um importante centro de música erudita muitas vezes mencionada como a Cidade dos Músicos, isto porque, Viena foi a cidade natal de diversos escritores, compositores e artistas em geral, destacando-se entre eles Strauss e Mozart. Viena está repleta de palcos, salas de concerto, teatros, cabarés e festivais, fazendo desta capital, a capital das óperas, operetas, balés e corais.

Pelas ruas envolventes à Ópera Estatal, ruas próximas à Praça Stephansdom e em outras ruas encontram-se inúmeros cavalheiros vestidos com roupas antigas a tentarem vender bilhetes para concertos de música clássica e óperas. Bilhetes caros, diga-se de passagem, mas dignos de serem vistos.
Em frente à Ópera Estatal de Viena Viena em si, é uma capital cheia de fôlego de cultura. Um verdadeiro poço! No museu "Albertina", um dos mais importantes da localidade, existem obras de Rembrandt, Michelângelo, Correggio outros. Mas por falta de tempo optámos por não entrar, continuando o percurso. Ali mesmo ao lado do "Albertina" encontra-se o Imperal Palace Hofburg, cujas dimensões são espetacularmente gigantes, albergando nele a Biblioteca Nacional, 3 museus, uma escola de equitação, uma capela, jardins, entre outros.

Imperal Palace Hofburg Conversamos com algums pessoas locais que nos dizem para irmos visitar o Palácio Schonbrunn. Apanhamos então o metro , caminhamos um pouco e voilá... à nossa frente encontra-se uma enorme Residência Barroca construída pelos Habsburgs em 1713, contendo 1441 aposentos!!! Este é o principal palácio de Viena e dizem que é considerado o Versalhes de Viena. Nesta casa de veraneio, aos 6 anos de idade, Mozart tocou para Maria Theresa.

Os jardins que circundam a casa são enormes permitindo um fim de tarde fenomenal, onde aí podemos descançar e renovar energias para o regresso que nos esperava...

Palácio Schonbrunn

4 comentários:

Luffi disse...

questão quanto custou o bilhete de comboio praga viene? já andei a vasculhar na net mas o site checo e imperceptivel e não consigo afzer reservas para um comboio nocturno

Tantra disse...

Olá Luffi!!!!
Para te ser muito sincero, já não me recordo. Mas, quando lá estiveres, poderás sempre passar na estação dos comboios, de Praga, e perguntar... Mas penso que não deverá ultrapassar os 30 euros (penso!). Faz uma boa viagem, e obrigado por teres vindo ao meu blog. Estrei sempre disponível...
Forte Abraço

Luffi disse...

terei mesmo de passar na estação porque chego de avião a Praga e parto de comboio para viena nessa mesma noite. Ainda vou parar à Russia

Tantra disse...

Oi Luffi,
Para ires para Viena tens mesmo de ir ter à estação dos comboios. Assim, se chegas de avião, sugeria-te a ires à estação dos comboios informares-te sobre os horários e comprares os bilhetes. Dormias as poucas horas num hostel qualquer e depois partirias então rumo a Viena.